A digitalização dos livros: Qual é a sua opinião?


Postado por: Explay

     Atualmente, frequentar uma biblioteca não é parte da rotina da maioria dos brasileiros. O que fazer para que estes possam ler, mesmo que sem sair da própria casa? Conheça o processo de digitalização dos livros, que está vindo com tudo para trazer melhorias à população não só brasileira, mas mundial.

     Algumas editoras dos EUA demonstram total resistência à digitalização de seus exemplares. A Macmillan e a Simon, consideradas grandes editoras, por exemplo, tem recusado o fornecimento de livros às bibliotecas. Estas justificam o ato como proteção dos direitos dos autores, dizendo também que o acesso a um livro online limitaria a vida útil (de busca) que um livro impresso teria.

     Ainda, há os conservadores que sustentam a ideia de que a digitalização dos livros estragará o acervo impresso. Porém, segundo o próprio site de suporte do Google, graças ao desenvolvimento de tecnologias inovadoras, é permitida a digitalização do conteúdo sem danificar o livro de forma alguma.

livro digitalizado     Universitários, acadêmicos, e pesquisadores poderiam facilitar as suas pesquisas, pois eliminariam o tempo de ir e vir de uma biblioteca, ganhando com isso maiores períodos de tempo para investir no andamento do próprio projeto, sendo ele para fim científico, acadêmico, ou qualquer que fosse.

       Com a disponibilidade de um acervo digital, pessoas comuns que não tem tempo de ir a uma biblioteca poderiam encontrar os seus “títulos” facilmente na internet, para leitura on-line ou para download. Tal ato abrangeria um maior número de pessoas informadas, obtendo estas um conhecimento mais amplo sobre vários assuntos do próprio interesse.

     Uma pesquisa recente encontrada no site Zero Hora mostrou que 33% dos Brasileiros não encontram nenhum motivo para ir a uma biblioteca. Nesta, encontramos dados que nos mostram o baixo nível de leitura que os brasileiros se encontram. Estes leem pouco mais de um livro por ano, não incluindo os volumes exigidos na escola. Logo, a média indica que o brasileiro lê somente um livro por ano, por vontade própria.

     Para agravar ainda mais essa mudança, a biblioteca da Universidade de Oxford, reconhecida como uma das melhores universidades do mundo, irá disponibilizar parte do seu acervo online para pesquisa em parceira com a Biblioteca Apostólica do Vaticano, concordando ambas as partes num projeto para a digitalização de mais de 1,5 milhão de páginas de documentos tanto para pesquisadores como para o público em geral que tiver interesse.

     Para finalizar, acredito que isso não deveria ser visto como um problema, já que o mundo está em constante atualização digital e tecnológica. Também não podemos desconsiderar de que através da consolidação incontestável desta nova realidade, uma parcela da população assimilará a leitura como ato rotineiro, cotidiano, ampliando seu conhecimento. Este deve então ser visto como um importante passo para a melhoria da cultura brasileira, ao considerarmos que qualquer indivíduo poderá encontrar um exemplar de seu interesse na sua própria casa, graças à nova era digital. 

 

Fonte: BBC