Em direção ao e-commerce


Postado por: Explay

Poucos são aqueles que ainda não caíram na tentação das compras online. A todo momento, as janelas pulam em nossas telas cheias de promoções imperdíveis. Viagens, decoração, roupas, eletrodomésticos, livros e até os produtos do supermercado podem ser solicitados pela internet. A comodidade fala mais alto que o antigo medo do pagamento online.

Poucas também são as empresas que ainda não comercializam seus produtos na rede. Até mesmo as mais tradicionais procuram se adaptar às tendências do mercado para não desaparecerem de vez. A reconhecida fábrica de óculos Algha Works, na Inglaterra, lançou um site para conquistar os internautas. O que falta agora é sair do modo convencional de vender as finas armações em ouro.

O primeiro modelo de compras online foi criado ao acaso. Era 1979, quando o inventor inglês Michael Aldrich integrou uma televisão doméstica modificada a uma linha de telefone e teve a ideia do que se conhece hoje por e-commerce. Mas, os primeiros serviços de pagamento em rede só surgiram por volta de 1995. Dez anos depois, em 2005, foi criado a Cyber Monday, com descontos em todas as lojas virtuais.

 

Algha Works na internet

Os clássicos óculos redondinhos de John Lennon e do personagem Harry Porter são feitos à mão por 15 funcionários da Algha Works. A fábrica é a única do ramo que ainda está em funcionamento na Inglaterra. Graças às adaptações ao mercado.

Cada peça é feita sob medida em máquinas antiguíssimas, que nunca foram substituídas desde a fundação da Algha. Por enquanto, a novidade fica por conta do site. Nele, é possível solicitar orçamento, ver o catálogo e entender a escolha dos detalhes do produto. Além disso, há a lista de endereço dos distribuidores em vários países.

As estratégias de venda e promoção na rede são uma saída para empresas como essa, que busca conquistar consumidores jovens. O foco está na coleção Savile Row, no mercado desde 1988.

Explay (3)

 

A fábrica surgiu em 1932, no leste da cidade de Londres. A baixa se deu pela expansão do comércio chinês, que tem produtos mais baratos e à pronta entrega. O empresário Max Wiseman trouxe a empresa da Alemanha, com todos os funcionários e máquinas.

Além da tela do computador

Explay (1)

 

O comércio eletrônico surgiu para impulsionar as vendas e eliminar intermediários no processo de negociação. Dados da consultoria Booz & Company mostram que, até 2015, as vendas online através das redes sociais vão dobrar nos Estados Unidos, chegando a 15 bilhões de dólares.

Já a estimativa da consultoria IDC é de que, até 2017, o valor gasto com compras por meio de celulares e outros aparelhos móveis ultrapasse 1 trilhão de dólares. Neste cenário, as empresas que não se adaptarem correm o risco de saírem do mercado.

Com o e-commerce, a forma de atendimento ao cliente também sofreu mudanças. A internet está disponível 24 horas e tem alcance global. As pessoas podem fazer suas compras a qualquer hora, sem precisar enfrentar trânsito ou filas para pagar.

Vivemos em uma sociedade em que muitas das atividades cotidianas estão ligadas às novas tecnologias. Assim como as empresas, as pessoas têm necessidade de acompanhar todo esse processo que não se sabe onde vai parar. Se você, assim como nós, já se rendeu às compras pela internet, não deve ser daqueles que abrem mão de muitas outras facilidades do mundo digital.