O exercício de pensar antes do “comentar”


Postado por: Explay

Talvez como continuidade ao post “Será o fim das redes sociais?” exponho aqui alguns aspectos que devem ser considerados antes de um indivíduo assumir um comentário com a própria foto. Aliás, sua própria foto? Isso está longe de ser o maior problema. O que entra em jogo é a sua percepção e visão de mundo, seu caráter, sua ética e principalmente: a sua pessoa.

Seres humanos. Impossível explicar o que se passa pelas suas mentes quando leem uma linha de argumentação e escrevem dez num suposto comentário. Ou pior: os que leem só a conclusão. Eles apontam para o fato de que não tem tempo de ler a obra por completo. Mas, fico com a questão: de onde eles arranjam tempo para expor a percepção do autor ao ridículo, quando nem ao trabalho de leitura esses se deram?

Ao menos, tenhamos a mente aberta. Já que gostamos de “nos expressar” nas redes sociais, mas não de buscar uma solução para melhorá-las, que tal se ao menos considerássemos a opinião alheia? Afinal, é evidente que nós, seres humanos, necessitamos da comunicação cotidianamente desde o nosso nascimento, e nem sempre pensaremos uns iguais os outros. Por isso, argumentem, mas antes pesquisem. Analisem. Procurem. Conversem. O básico para que seja feita uma crítica decente, é apontar os erros notados, mostrando uma possível solução para tal problematização.

Além de um comportamento inadequado, xingar em seus comentários dá a sensação de que você pouco conhece sobre o assunto que está opinando, e além de ser desnecessário, possivelmente você será ignorado – ou ao menos, deveria. Pessoas com opiniões formadas e ao mesmo tempo civilizadas, respeitam a diversidade dos pensamentos alheiros independente do próprio ponto de vista, que continuará conservado mesmo depois de um comentário.

Também não use Capslock. E se usar, não bote a culpa no seu teclado que está com problema. Comentários com a letra maiúscula tiram a credibilidade – se presente – de seu comentário, dando ainda a impressão que você julga aquela opinião desinteressante e está gritando para ela.

Não, eu não estou dizendo que você precisa acreditar em tudo. Porém, estamos em pleno século XXI e vivemos no Brasil, país “democrático”, onde todos têm direitos mas ninguém tem obrigações. Aguarde, será esse mesmo o conceito de democracia, ou seria anarquia? Ó Pátria amada que reclamamos constantemente, mas que nada fazemos fora da tela do nosso computador.  

Vocês se sentem acomodados nesse país? Tomara que sim, pois a sociedade dos ‘revolucionários do sofá’, e dos que morrerão com o diagnóstico de dor nas costas, está acomodada e tranquila. Mas e você, vai ficar sentado esperando enquanto mais uma vítima dessa sociedade morre, enquanto sua família tenta invadir as suas redes sociais como última lembrança? 

Ideia: Estadão