O Fim da Internet


Postado por: Explay

A internet não funciona há duas semanas. Seja via Super ADSL, 7G, 8G ou sinal de fumaça, ninguém se conecta. Alguns dizem ser uma conspiração norte-americana de cunho imperialista. Outros dizem que a Rússia se aliou com a China e Coreia do Norte para juntos darem um basta na voz das populações – a motivação seria reassumir ditatória e estatalmente o controle das comunicações daquela região do mundo e quiçá do mundo inteiro.

Ninguém tem certeza de qual das teorias é a correta – se é que alguma delas reflete a realidade. As televisões às vezes vão ao ar, mas sua capacidade de gerar conteúdos é praticamente nula. Sem a web, não recebem notícias das agências locais e internacionais que os abasteciam de novidades. Telefones fixos e celulares, graças às suas estruturas digitais, também não funcionam. A energia elétrica oscila, mas agora já está funcionando quase duas horas ininterruptas por dia. O problema é que não há mais muita comida disponível por aí… quase tudo estragou sem refrigeração. E comprar algo nos mercados está muito difícil. Os que não foram saqueados só aceitam pagamentos em dinheiro. E como os caixas eletrônicos também não funcionam, a maioria das pessoas já não sabe o que fazer. Dia desses vi um homem trocar uma televisão de sei lá quantas polegadas por um pedaço de pão velho na rua. Só espero que o outro homem, que ficou com a TV encontre uma utilidade para ela.

Seja um golpe capitalista, socialista ou do acaso técnico, esta é a dura realidade do mundo neste começo de 2025. Além de não existir mais o tráfego aéreo convencional (apesar de vermos caças sobrevoando Curitiba com frequência), o deslocamento de carro é impossível. Sem sinaleiros e com os nervos da população à flor da pele, dá-se a impressão de que os dias de Mad Max se tornaram realidade. Ainda bem que o combustível dos carros está acabando. E pelo cenário nos postos, não imagino que volte em breve.

Confesso que há alguns anos atrás eu não poderia imaginar que o fim da internet seria o fim do mundo.