Redes sociais aliviam o estresse de mulheres


Postado por: Explay

O Pew Research Center, respeitado centro de pesquisa e tendências dos EUA, tem dedicado esforços para compreender o impacto da internet na vida das pessoas. No último dia 15, o Pew apresentou um estudo aprofundado sobre a relação entre a web e o stress em mulheres. Os resultados são surpreendentes.

O estudo mostra que as mulheres mais conectadas apresentam menos estresse do que aquelas menos conectadas. Os números são ainda mais expressivos quando as high-tech são comparadas às não-conectadas – 21% a menos de estresse.

Porém, não basta estar conectada. A mulher do Mundo Digital precisa ter acesso a boa informações para uma vida mais feliz e confortável. Explico: os responsáveis cunharam o termo “The cost of caring”, algo como “O preço por se importar”, que seria uma ameaça ao conforto emocional das mulheres online. Eles afirmam que as mulheres são mais preocupadas e atentas às pessoas que a cercam do que os homens. E, portanto, mais suscetíveis a serem “contaminadas” com informações negativas. Por exemplo, a demissão de um familiar, a decepção amorosa de uma conhecida ou o falecimento do pai de um amigo tendem a abalar mais as mulheres do que os homens. Este é o “preço por se importar”.

Apesar dos perigos do “preço por se importar”, os benefícios às conectadas são significativos: elas têm mais amigos próximos, confiam mais nas pessoas, se sentem apoiadas e são mais engajadas politicamente.

O artigo completo traz também comparativos entre homens e mulheres (por exemplo, o que tende a ser mais estressante para cada gênero) e informações de amostragem e metodologia.

Leia aqui o estudo completo em inglês.